Buscar
  • Renan Diefenthaler

Quiropraxia e os idosos

Dores, quedas, fraturas, dependência... Essa é a imagem que muitas pessoas têm na cabeça quando falamos em idosos. Talvez até mesmo você pense desta forma. Mas saiba que isso pode ser diferente com uma série de cuidados. E um deles é a quiropraxia!


A expectativa de vida vem aumentando de forma constante. Até 2040 se espera que um adulto no Brasil vá atingir, em média, os 80 anos.


Com o número cada vez maior de idosos, se torna necessário buscar formas de melhorar a qualidade de vida desta população, pois, afinal de contas, ser idoso não é sentir dor ou ter limitações (ao contrário da crença popular).


E é esse o objetivo da quiropraxia na terceira idade. Proporcionar uma qualidade de vida maior aos idosos, de uma forma natural, sem medicamentos ou cirurgias, para que esta fase da vida possa realmente ser chamada de “melhor idade”.


Os Quiropraxistas são profissionais que fizeram faculdade de quiropraxia, curso que tem a duração mínima de cinco anos. Estudando, por exemplo, todo o funcionamento do corpo humano, radiologia, variadas técnicas de tratamento e, inclusive, qual a melhor forma para ajudar um paciente idoso com a quiropraxia.


Muitas vezes, o paciente da terceira idade tem condições específicas, as quais tornam necessário o atendimento por uma pessoa qualificada e que domine este tipo de técnica.


Como a quiropraxia pode melhorar a sua vida?


Alívio das Dores:


Um dos grandes motivos para o afastamento dos idosos das atividades sociais e do dia a dia são as dores. Pode ser uma dor no ombro que impeça de estender a roupa, uma dor no joelho que dificulta a ida para a padaria ou a dor na coluna que atrapalha o sono.


Sendo assim, é necessário que de alguma forma se quebre o ciclo de “dor – afastamento” tão comum na terceira idade. Neste ponto, a quiropraxia pode ser uma das melhores aliadas, já que medicamentos apenas mascaram os sintomas.


Amplitude de movimento:


O tratamento quiroprático tem se mostrado efetivo para aumentar a amplitude de movimento não somente da coluna, mas também das extremidades. E isso pode afetar positivamente a vida de muitas maneiras.


Para alguns, uma mobilidade maior pode significar conseguir abaixar-se para pegar o neto no colo. Para outros pode significar voltar a trabalhar no jardim, voltar a cuidar da casa ou até voltar a tomar banho sozinho.

Equilíbrio e coordenação:

Um dos maiores fatores de risco para os idosos são as tão temidas quedas. E existe motivo para serem temidas, afinal de contas, 90% das fraturas em pessoas com mais de 65 anos ocorrem devido às quedas.

O medo de quedas é um distúrbio que atinge metade da população com mais de 65 anos e é responsável pelo abandono de diversas atividades as quais os idosos ainda são capazes de realizar.

Um dos fatores que aumentam a dificuldade de equilíbrio são as degenerações na coluna, e nisso a quiropraxia pode ajudar. Ela atua fazendo com que a degeneração não progrida em uma velocidade tão acentuada, minimizando os seus efeitos.

Aumento do bem-estar

O bem-estar envolve uma série de fatores e está diretamente relacionado com a qualidade de vida. Ele engloba uma boa nutrição, realização de atividades físicas, bons relacionamentos interpessoais, familiares e sociais, e o controle do estresse. Em todos estes aspectos o quiropraxista pode auxiliar ou, pelo menos, indicar os profissionais adequados para as estas necessidades.

Antônio M. F., 88 anos;


“Eu tinha muitas dores nos ombros e não conseguia mais movimentar meus braços direito. Conheci a quiropraxia por indicação do meu neto e após as consultas a dor foi embora e voltei para as aulas de hidroginástica”.

5 visualizações0 comentário

©  Clínica Quíron 

Tel: 051 3065-5025

  • White Facebook Icon

Whatsapp